Apple é acusada de violação de patente

iPhone XS é indicado pela Maxell no processo como objeto de uso e violação recorrente

A fabricante de eletrônicos e dispositivos magnéticos de armazenamento Maxell processou a Apple por violar patentes de navegação por caminhada, design de câmera, sons de alerta e notificações, controles de consumo de energia e destravamento de dispositivo, assim como comunicações sem fio, transferências de arquivos e propriedades de vídeo para Facetime e iTunes.

Segundo a Maxell, desde 2013 a Apple vem sendo informada sobre vários modelos do aparelho iPhone que usam um ou mais serviços acima relacionados e advertiu que o iPhone XS é o mais recorrente na violação por uso indevido.

Corre na Justiça o processo em que a Maxell exige o pagamento de royalties, proibições temporárias e definitivas, além de júri público.

Não é a primeira vez que a gigante precursora dos smartphones touch é acusada de violar patentes.

A Qualcomm ganhou processos similares abertos na Alemanha e na China, países nos quais a Apple foi proibida de comercializar seus aparelhos.

Recentemente, a produtora de chipstes também processou a Apple nos Estados Unidos, cobrando ressarcimento de 31 milhões de dólares por ter violado patentes dos recursos de imediata conexão à internet ao ligar o aparelho celular, de divisão de tráfego entre processador e modem durante o download de dados, e de economia da bateria. Tudo isso em aparelhos que foram vendidos ainda em 2017 e 2018.

Este caso foi considerado precedente para casos similares. A decisão sairá no próximo mês de abril.

 

Fonte: Reuters

Saiba mais sobre direito de patente:

Patente – como é o processamento

A importância da Propriedade Intelectual para as Startups

O que você procura?

Promessa de alta lucratividade em investimentosdireitos autorais_nova diretriz europeia