Conheça as fontes de financiamento e as principais linhas de crédito para sua empresa.

Todo empreendedor, para começar ou ampliar o seu negócio, sempre se depara com o desafio de angariar recursos que não sejam seu capital próprio. As instituições financeiras tradicionais, os bancos, têm as opções mais conhecidas, porém existem outras fontes de financiamento possíveis para a sua empresa.
Listamos abaixo algumas possibilidades interessantes que podem ajudar você a estudar alternativas de financiamento que se adequem ao seu negócio e necessidades:
Participação acionária
O empresário que estiver disposto a vender parte do negócio pode buscar um sócio-investidor ou um investimento anjo, que é feito por pessoas físicas interessadas em investir no desenvolvimento de empresas em estágio inicial, e fundos de investimento, feito por pessoas jurídicas para empresas com claro potencial lucrativo.
Incubadoras
As startups também podem contar com programas de incubação, com injeção de capital público para alavancar suas operações em um dado período de tempo, contando com apoio técnico, além do financeiro.
As incubadoras buscam apoiar pequenas empresas de acordo com alguma diretiva governamental ou regional. Por exemplo, incentivar projetos de biotecnologia devido à proximidade de algum centro de pesquisa nessa área, ou fomentar a indústria de telecomunicações em uma região que precisa de expansão nesse setor. Elas oferecem suporte técnico, gerencial e formação complementar ao empreendedor e facilitam o processo de inovação e acesso a novas tecnologias aos pequenos negócios.
Crowdfunding
Ele é normalmente usado na fase embrionária da empresa, quando ela ainda está no campo das ideias. Através de levantamento de recursos pela internet na forma de financiamento coletivo, o empreendedor receberá recursos de um conjunto de investidores que podem aplicar cotas e então passar a serem acionistas ou cotistas da empresa.
O empreendedor se cadastra no site de equity crowdfunding, posta sua ideia e apresenta um projeto explicando como será o negócio, para que o dinheiro será necessário e quanto precisa para fazer a ideia decolar. Em seguida, os investidores, que estão em busca de boas ideias no site de equity crowdfunding, fazem a aplicação de dinheiro. Caso a empresa prospere, eles poderão ser remunerados por dividendos, quando o capital for aberto ou se houver a compra por parte de outra empresa.
Empresas de fomento
Negócios que promovem a inovação ou lidam com a pesquisa básica ou aplicada devem estar atentos aos editais de entidades como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), além das agências de fomento estaduais, com modalidades chegando a até juro zero.
BNDES
Quando o objetivo do financiamento é a ampliação da sua capacidade produtiva, as linhas de crédito dos Fundos Constitucionais e do BNDES oferecerem taxas de juros reduzidas em relação aos bancos constitucionais. Porém, muitos empresários reclamam fortemente da burocracia para obtenção deste tipo de crédito, comparado ao levantamento de dinheiro em instituições convencionais.
Cooperativas de crédito
Cooperativa de crédito é uma instituição financeira formada pela associação de pessoas para prestar serviços financeiros exclusivamente aos seus associados. Os cooperados são ao mesmo tempo donos e usuários da cooperativa, participando de sua gestão e usufruindo de seus produtos e serviços. Nas cooperativas de crédito, os associados encontram os principais serviços disponíveis nos bancos, como conta-corrente, aplicações financeiras, cartão de crédito, empréstimos e financiamentos. Os associados têm poder igual de voto independentemente da sua cota de participação no capital social da cooperativa. O cooperativismo não visa lucros, os direitos e deveres de todos são iguais e a adesão é livre e voluntária.
Fontes alternativas
Atividades produtivas de pequeno porte podem contar também com o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO). Negócios em busca da modernização ou do crescimento contam, por sua vez, com o Programa de Geração de Emprego e Renda (Proger).
Essas são algumas fontes de crédito disponíveis no mercado e muito utilizadas. O empresário deve se adequar à modalidade oferecida, bem como as particularidades do seu negócio, sempre atento às perspectivas e sua capacidade de honrar os pagamentos no médio e longo prazo. Por isso, pesquisar é a palavra de ordem. Bons negócios!

O que você procura?