Taxa de mortalidade das franquias, o que você precisa saber

Pesquisa realizada pela Global Franchise ao final de 2016 levantou os motivos de muitos franqueadores entrarem e saírem do mercado.
Embora o sistema de franquias seja uma alternativa mais “segura”, ou com menor taxa de mortalidade se comparado aos novos empreendimentos, o mercado foi se tornando cada vez mais competitivo também para as redes de franquias.
Segundo a Associação Brasileira de Franchising, a ABF, o aumento expressivo do número de franqueadores, chegando a 724 em 1995, 904 em 2000, 1.013 em 2005, 2.031 em 2011, e 3.073 em 2015, tem colocado o mercado cada vez mais “inflado” de ofertas e, portanto, sobrevivendo apenas aqueles franqueadores mais profissionalizados e competentes.
O que trouxe a pesquisa:
Com base nas edições dos últimos 12 anos, referentes aos exercícios de 2004 a 2015, do Guia Oficial de Franquias da ABF, uma equipe da Global Franchise apurou o número de franqueadores que: i) deixaram de aparecer na publicação; ii) pararam de franquear; iii) franquias que continuam no mercado, mas que estacionaram num patamar inferior a dez unidades e que, para os especialistas, não terão mais forças para crescer no mercado.
Segundo Paulo Cesar Mauro, diretor-fundador da consultoria, a intenção do estudo é mostrar o quão difícil é ser um franqueador de sucesso: “Apenas uma minoria chega lá. Nesta pesquisa pudemos verificar a quantidade de marcas que saem do Guia ano após ano e quantas das que lá figuram conseguem realmente crescer. Existem três motivos para uma marca sair do Guia Oficial de Franquias da ABF: ou ela apenas se desassociou da entidade, ou ela deixou de trabalhar com franquias, ou ela saiu do mercado, encerrando suas atividades. Em nossa análise, constatamos que 75% das marcas que saíram do Guia também saíram do mercado, ou deixaram de trabalhar com franquias”, revela o especialista.
Abaixo, a consultoria apresentou dados presentes nas tabelas (1) com o índice de nascimento (franquias novas que apareceram no Guia) e de mortalidade (franquias que saíram do Guia) ano a ano. Em seguida, outra tabela (2), que mostra a progressão da quantidade de marcas presentes em cada um desses guias anuais.
(01)

a09974 2a9a99438b9543a0a567c9e0e4f1ddb5mv2

(02)

a09974 0de39cae60574497a1eeb5c286f9ce5emv2

 “Se formos considerar todas as 2.070 marcas que já passaram pelo Guia Oficial de Franquias da ABF no período estudado, um total de 1.174 marcas já saíram da publicação. Além disso, 75% das que saíram deixaram de franquear ou fecharam, ou seja, cerca de 880 marcas. Se somarmos a estas marcas as que não têm conseguido crescer acima de 20 unidades – mais 279 marcas –, teremos 1.159 franqueadoras que fracassaram. Esta é uma questão ainda apenas de sobrevivência, não significa sucesso absoluto”, finaliza Paulo Cesar Mauro.

Start typing and press Enter to search

blog 7blog 4